03/04/2013

Filme - Tio Nino




Sinopse:
Essa família desunida é transformada pelo recém-chegado Tio Nino (Pierrino Mascarino, Lágrimas do Sol), um velho italiano que resolve fazer uma visita surpresa para eles. As maneiras simples e antiquadas de Tio Nino fazem dele um espécime curioso na vizinhança e motivo de vergonha para Robert. No entanto, Tio Nino é capaz de, aos poucos, criar laços com cada membro da família e ensinar a Robert como aproveitar as pequenas alegrias da vida: boa comida, boa música, mas acima de tudo, La Famiglia! Tio Nino é um raro filme sobre a família, cuja história simples e o humor leve podem ser desfrutados por todas as idades.

O QUE ACHEI:
Um daqueles filmes leves, que se poderia assistir na sessão da tarde. Tem um bom diferencial, porém: Ao mesmo tempo que é leve, é profundo e tocante.
Quem não tem um tio(a) do interior, ou mesmo da cidade, que não vê há... sabe-se lá quanto tempo? E que quando nos vem visitar nos traz recordações alegres/tristes de nosso pai, mãe, avô ou avó? E que nesse cabedal de informações há sempre muita emoção e nostalgia?

Tio Nino vai visitar os sobrinhos nascidos nos Estados Unidos, ou melhor, o sobrinho Roberto (filho de seu falecido irmão). É um italiano típico, apreciador do bom vinho, que ama as coisas simples da vida. Na família de Robert, porém, ele não vê quase nenhuma dessas coisas que ele tanto preza... 



O filho de Robert, Bob, é um adolescente típico ou seja, rebelde, mau humorado e frio. A menina, pré-adolescente, é mais gentil porém pouco ligada na família. A esposa de Robert, Maria, é quem mais dá atenção ao pobre senhor estrangeiro e a única com quem ele consegue conversar. Aliás, a única que está sempre em casa, pois o resto da família parece estar sempre ausente.

Aos poucos, os americanos começam a compreender melhor o bondoso italiano, que os faz ver que a união familiar é a coisa mais importante do mundo.

Um filme leve, com trechos engraçados e comoventes ao mesmo tempo. Excelente para ser visto em família!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...